Minha casa, minha vida: tudo o que você precisa saber sobre

Tempo de leitura: 3 minutos

Muita gente sabe que investir em imóveis é uma das melhores alternativas do mercado, especialmente em um país com tantas variações na conjuntura econômica, como o Brasil. Mas, por ser um setor valorizado, poucos têm dinheiro para investir. Pensando nisso, o Governo Federal criou o programa Minha Casa Minha Vida, que oferece condições diferenciadas de financiamento. 

Se você quer deixar o aluguel de lado e se mudar para a sua própria casa, saiba que essa pode ser uma boa opção. Neste post, falaremos sobre as modalidades, valores e outras particularidades do programa, acompanhe e saiba mais!

Modalidades e valores do Minha Casa Minha Vida

Uma das coisas mais importantes que você precisa saber sobre o Minha Casa Minha Vida é que ele possui modalidades e valores diferentes. O benefício é proporcional à renda mensal do solicitante e é feita uma espécie de classificação que define os valores das prestações que serão pagas para a aquisição do imóvel.

Na faixa 1, por exemplo, entra as famílias que recebem até R$ 1.800,00 por mês. Já a faixa 1,5 é para quem ganha no máximo R$ 2.600,00 mensalmente. O grupo da faixa 2 é destinado para famílias que recebem até R$ 4.000 por mês. A faixa 3 é para famílias com renda de até R$ 9.000,00 e permite a utilização dos recursos do FGTS.

Limite de comprometimento

É importante ter em mente que o programa Minha Casa Minha Vida tem um limite de comprometimento de renda, pois um dos princípios do benefício são os juros mais baixos e o governo quer garantir que as pessoas efetivamente consigam pagar as prestações em dia.

Para famílias que recebem entre R$ 800,00 e R$ 1.200,00 por mês, esse limite é de 10% do salário. Já para quem recebe valores entre R$ 1.600,00 e R$ 1.800,00, o limite sobe para até 20% do ordenado. Para as demais faixas, esse limite chega a 20% da renda. Também existe a possibilidade de usar o seguro-desemprego por até 36 meses para quem for demitido.

Atendimento personalizado

Outro ponto importante sobre o Minha Casa Minha Vida é que os beneficiários contam com um atendimento especializado e exclusivo para sanar as suas dúvidas sobre o programa. Há locais que são destinados especificamente para responder às perguntas dos participantes e para explicar como funciona o benefício.

Também existe o “Programa Caixa de Olho na Qualidade”, que é uma espécie de canal para responder aos questionamentos mais corriqueiros sobre o tema e que também funciona como um SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor), registrando os problemas e as dificuldades que eventualmente possam surgir.

Fundo garantidor

Uma coisa que poucas pessoas sabem sobre o Minha Casa Minha Vida é que o Governo Federal criou uma maneira de trazer mais segurança para os seus participantes. É o chamado Fundo Garantidor, que, como o próprio nome diz, foi criado para proporcionar mais tranquilidade no pagamento das prestações.

É uma alternativa interessante, especialmente em momentos de instabilidade, com variações na economia e demissões, por exemplo. O Fundo serve para o caso de o participante ficar sem emprego durante o pagamento do financiamento. O prazo é de 36 meses ou até que a pessoa encontre uma nova posição no mercado.

Agora que você sabe tudo sobre o Minha Casa Minha Vida, já pode decidir se essa é uma boa opção para você.

Gostou do nosso post? Assine a nossa newsletter e acompanhe todas as novidades do mercado imobiliário!

Sobre Perez Imóveis

Ser referência no mercado imobiliário no estado de Mato Grosso do Sul é nosso objetivo. Sempre na vanguarda, trabalhamos para que você tenha a melhor experiência em comprar ou vender seus imóveis. Mas se você quiser empreender, também estamos prontos para te atender. Selecionamos terreno, método construtivo e projetos para que você tenha retorno sobre investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *